ECODICAS


O que você pode fazer em seu cotidiano

- Promova as fontes renováveis e a conservação de energia em casa e no trabalho;
- Economize energia. Este é o caminho mais eficaz para reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera e, assim, deter o aquecimento global e as mudanças climáticas. É também o caminho mais fácil e rápido.

Aquecimento de água/condicionamento de ar

- Na construção ou reforma de sua casa ou local de trabalho, procure aproveitar ao máximo a iluminação e ventilação natural;
- Não instale chuveiros elétricos. Ao instalar o sistema de aquecimento de água, evite os elétricos. Os melhores são, nesta ordem, solar, biogás, biomassa, lenha, gás natural e gás liqüefeito de petróleo (GLP). Mantenha regulado e em bom estado o equipamento escolhido;
-
Deixe entrar o sol no inverno, e não no verão. Utilize-se de persianas, cortinas, toldos etc.
-
Se possível, plante árvores e trepadeiras (do tipo que perdem folhas no inverno) na fachada norte da edificação. Elas darão sombra e isolamento térmico no verão e contribuem para tornar desnecessário o condicionamento de ar. No verão, feche janelas durante o dia e deixe-as abertas à noite;
- A instalação de um ventilador de teto pode dispensar o aparelho de ar condicionado, ou reduzir o consumo deste. Se o aparelho de ar condicionado é necessário, procure os de esfriamento evaporativo (sobretudo para regiões de clima seco) que, além de consumir menos, não utilizam gases destruidores da camada de ozônio. Em qualquer caso, eleja o aparelho de menor consumo. Instale o aparelho na parte sombreada do edifício e, em dias quentes, ligue-o antes de que o ambiente se esquente. Mantenha limpos os filtros, seguindo as instruções dos fabricantes.

Forno e fogão

- Na compra de fogões e fornos, prefira os a gás em detrimento dos elétricos;
- Ao cozinhar, coloque tampas sobre as panelas. Prefira as panelas de pressão. Coloque-as centralizadas sobre o queimador e procure que a chama seja menor que a base da panela;
- Uma vez começada a ebulição, baixe o fogo ao mínimo;
- Use a mínima quantidade de água necessária para ferver ou cozinhar;
- Tente não abrir desnecessariamente a porta do forno durante seu funcionamento;
- Para fazer torradas, utilize-se de tostadores e não de fornos.

Geladeiras e freezers

- Na compra de algum destes equipamentos, escolha o volume que realmente necessite (aquele que terá ao menos 2/3 de seu volume normalmente preenchido). Procure o de menor consumo elétrico (no Brasil, estes aparelhos devem ter, fixado à porta, selo amarelo especificando o consumo mensal). Pergunte ao vendedor se o aparelho utiliza gases agressores da camada de ozônio (CFCs, HCFCs), se a resposta for afirmativa não os compre;
- Ajuste o termostato a uma temperatura não excessivamente baixa;
- Não coloque os equipamentos perto de fontes de calor como fogões, fornos ou janelas ensolaradas;
- Não ponha alimentos quentes no refrigerador ou freezer. Mantenha as portas abertas durante o menor tempo possível e verifique que estejam bem fechadas. Descongele os equipamentos regularmente, se estes não o fazem de forma automática, não obstrua a circulação de ar no radiador localizado atrás do equipamento, e mantenha-o livre de pó;
- Se o motor passar a funcionar ininterruptamente, chame o serviço de manutenção.

Lavadoras de roupa e louça

- Ao comprar os equipamentos escolha os que menos energia consomem (o consumo de energia é informação sempre presente nos manuais dos aparelhos). Escolha os de lavagem a frio, ou ao menos os que têm a opção de lavagem a frio;
- Use lavagem a frio ou à menor temperatura possível. Empregue os programas econômicos previstos nos equipamentos;
- Estenda a roupa para secagem ao ar e sol. No nosso país, secadoras de roupa são praticamente dispensáveis

Iluminação

- Apague as luzes ao sair das dependências; não as deixe acesas permanentemente;
- Aproveite ao máximo a iluminação natural;
- Utilize lâmpadas fluorescentes compactas em lugar das incandescentes normais, ao menos nos locais por mais horas utilizados. O ganho aparecerá na qualidade e quantidade de iluminação. Não as instale em locais onde se acendam e apaguem freqüentemente;
- Utilize pintura branca ou de cor clara nas paredes das habitações, tetos e mobiliário. Refletem e distribuem melhor a luz.

Água

- Bombear água até as habitações consome muita energia. Economizar água, que é por si ecologicamente correto, é também um bom meio de economizar energia.
- Feche as torneiras enquanto escova os dentes;
- Prefira a ducha em detrimento de banhos de imersão, e reduza o tempo do banho;
- Repare torneiras que gotejam e procure consertá-las o quanto antes.

Lixo

- Reduza a produção de lixo, reutilize se possível ou recicle, separando papéis, vidros, restos de comida, alumínio etc. Os resíduos consomem muita energia em sua elaboração. Se onde você mora não existe coleta seletiva de lixo, escreva à sua prefeitura demandando o estabelecimento do serviço;
- Leve às compras uma sacola ou carrinho para evitar o uso de sacos plásticos;
- Evite o consumo de produtos descartáveis ou excessivamente embalados, evite o consumo de plásticos;
- Evite o uso de pilhas. Consome-se muito mais energia para produzir pilhas do que se obtém de seu uso.

Transporte

- A responsabilidade do transporte urbano no consumo de energia e na poluição do ar é enorme, e pode ser bastante diminuída, com ótimas conseqüências para o meio ambiente e saúde das populações urbanas, se empregarmos métodos mais racionais de transporte.
- Em cada momento, deve-se avaliar qual é o método de transporte mais efetivo e mais racional para nossas necessidades. É importante calcular o tempo real despendido por cada meio de transporte, o custo econômico de cada um, as comodidades e transtornos que oferece (no caso do automóvel, o stress e os custos dos congestionamentos, da busca de locais e o custo dos estacionamentos, as multas de trânsito...);
- Utilize o transporte coletivo em lugar do carro. Se o primeiro não é disponível ou não oferece boa qualidade, exija-o da prefeitura de seu município;
- Lembre-se que a muitos lugares é possível ir de bicicleta ou andando;
- Compartilhe o uso do automóvel. Quatro pessoas em um auto é melhor que quatro automóveis com uma só pessoa;
- Antes de sair de automóvel, avalie a comodidade real deste ato, pense nas horas de pico do trânsito, nos congestionamentos, na falta de estacionamentos. Evite-os;
- Se usar o automóvel, mantenha-o em boas condições de uso. Revise periodicamente a pressão dos pneus, o alinhamento das rodas, o estado do filtro de ar, da carburação ou sistema de injeção, velas de ignição etc;
- Se realmente tiver que comprar um novo carro, escolha o que melhor se adeqüe às suas necessidades e consuma menos combustível. Se optar pela presença de ar condicionado, pergunte se o sistema utiliza os gases CFCs ou HCFCs, destruidores da camada de ozônio. Não compre se este for o caso.