ECOARTIGOS


E POR ONDE ANDA AQUELE CLIMA REGULADO?

Mais de 1500 pesquisadores ligados à ONU provaram cientificamente que as mudanças climáticas são resultado da emissão de combustíveis fósseis na atmosfera (Lester Brown, entrevista à Veja de 09.05.01)
Temos observado que o clima está bastante alterado. Onde estão aqueles invernos de chuva fina, calma e contínua, seguida de frio intenso? O que vemos são chuvas torrenciais, típicas de verão, em pleno mês de julho, intercaladas com calor de quase 30ºC. Junto com as chuvas, vemos as conseqüências catastróficas das enxurradas, que antigamente ocorriam a cada 10, 20 ou 50 anos, ocorrendo a cada ano. Será o fim do mundo? Chegamos ao apocalipse? Sim e não.
Os ecologistas estão há, pelo menos, 20 anos alertando para os problemas ocasionados pelo rumo errado que tomou o desenvolvimento, todo ele levado somente pela lógica economicista (o que dá lucro, avança; o que não dá, se acaba). Junto com o crescimento da população, essa lógica é extremamente perversa para a natureza e acaba acarretando uma série de problemas ambientais.
O mais grave problema ligado às transformações climáticas chama-se "efeito estufa". O que ocorre é que o ser humano está queimando petróleo e carvão mineral demasiadamente, produzindo grande quantidade de um gás que não tem cheiro nem cor mas que provoca sérios problemas ambientais: o gás carbônico. Esse gás, que está presente na natureza, quando em excesso, acaba por impedir o esfriamento natural do planeta. Assim, o Sol aquece a Terra e essa não consegue esfriar. Ao invés de inverno, temos calor acompanhado de muita chuva. Prova desse aquecimento é o derretimento do gelo dos pólos.
Por isso, em várias conferências mundiais, ecologistas e cientistas tentaram convencer os governos dos países a diminuírem o consumo de combustíveis fósseis (gasolina, gás, querosene, carvão mineral, diesel, etc.) para evitar o pior. Mas o mau exemplo vem justamente do país que mais polui: os Estados Unidos. Alegando dificuldades econômicas, o Presidente George T. Bush afirmou que não irá acatar o protocolo de Kioto, que trata do assunto, comprando uma briga com todos os ecologistas do mundo. A Ecobé, nesse momento, vem a público repudiar essa atitude intolerante, suicida e interesseira desse governo.
Quem quiser maiores informações, pode acessar o site da agirazul ("Aquecimento Global, discussão em Bonn").

Dicas para reduzir a emissão de gás carbônico no ar:
- Deixar o carro mais tempo na garagem: andar a pé, de bicicleta, de ônibus.
- Economizar gás: tampar as panelas, usar fogo baixo quando atingir a fervura, usar garrafa térmica para conservar a temperatura, usar panela de pressão para cozinhar alimentos mais duros. Outra opção é usar fogão a lenha (madeira de reflorestamento, é claro).
- Economizar luz, especialmente na hora de pico: boa parte da eletricidade é produzida por termelétricas, que consomem combustíveis fósseis.
- Usar veículos à álcool.